top of page
  • Foto do escritorMultiLab fjn

Lorotas Urbanas

Atualizado: 22 de mai. de 2023



Nossas primeiras experiências com o uso da câmera 360º foram com os projetos Personagens que habitam a sala de aula e posteriormente o desenvolvimento do trabalho de conclusão de curso da mestranda ProfSocio e bolsista multiHlab Rosilene Pereira da Silva. Com o retorno das atividades presenciais em 2021, mesmo que ainda com cuidados como uso de máscara e higienização constante das mãos com álcool, já podíamos voltar a realizar gravações em locações. Queríamos explorar as possibilidades do audiovisual imersivo em atividades pedagógicas. E daí começou a nascer o Lorotas Urbanas.


A experiência teve como princípio testar o desenvolvimento de narrativas espaciais com uso de câmera 360º e storytelling no ambiente Projeto da plataforma online Google Earth. Ele representou uma verdadeira imersão da equipe, que durou todo o ano de 2022.


Nosso objetivo foi experimentar o uso de novas técnicas no âmbito da produção audiovisual imersiva e na construção de narrativas espaciais. Além do aprendizado técnico, refletimos sobre os possíveis usos pedagógicos, fazendo a conexão entre o espaço da cidade e a cultura local. Assim, inspirados pela obra “Almanaque Pernambucano dos Causos, mal-assombros e Lorotas”, escrito pelos pesquisadores Roberto Beltrão e Rúbia Lóssio (Editora Massangana, 2014), pensamos em encenar “aparições” de figuras fantasmagóricas avistadas pelas ruas de Recife e Olinda.


Dentre as várias lorotas narradas no livro, escolhemos inicialmente três delas que permitissem a gravação in loco, atuando como personagens a própria equipe do multiHlab. As lorotas “O Pai do Mangue”, “Vampiro Macobêba” e “A Perna Cabeluda” foram as escolhidas. As gravações foram realizadas em um único dia e em três locais diferentes: no Recife, nos bairros das Graças e Centro; e em Olinda, no centro histórico. Os vídeos estão disponíveis para visualização RV (Realidade Virtual com uso de óculos para imersão 360º) no canal multiHlab no YouTube.




Essa etapa da experiência permitiu muitos aprendizados da equipe, sendo necessário pensar não mais um enquadramento de câmera, mas a visualização completa do espaço de acordo com a escolha do usuário. Também, trouxe o desafio de aprender a editar vídeos em 360º, inserindo novos elementos como vinhetas de abertura e encerramento e a gravação de um novo personagem, o nosso apresentador misterioso.


Para ampliar a imersão no espaço da cidade, utilizamos um novo ambiente para construção de narrativas espaciais: a plataforma online Google Earth. Usamos a função “Projeto”, que permite marcar pontos no mapa e relacionar a uma janela de informações. Também, permite explorar o espaço com visualização 2D, 3D e street view. Assim, além de conhecer a lorota da Perna Cabeluda, que atacava na Rua da Aurora no Recife, você também pode “testemunhar” sua aparição atacando a equipe do multiHlab em pleno ano de 2022 e “passear” nessa famosa rua do centro da cidade. Um novo jeito de trabalhar lendas urbanas na escola com uso de Tecnologias Digitais imersivas.



A experiência apresentou grande potencial de uso das técnicas aprendidas em processos de ensino-aprendizagem, gerando duas ações de intervenção na escola. A primeira foi a realização da oficina de Produção audiovisual em 360º com alunos do Ensino Médio da EREM Profº Cândido Duarte durante a Feira de Linguagens da Cândido (FLICAND). Inspirados pelo projeto, gravaram novas lorotas em 360º, desta vez ambientadas em cidades do interior de Pernambuco, tema da Flicand, finalizando com exposição dos vídeos na escola com visualização espacial do mapa de Pernambuco e localização das cidades no projeto do Google Earth.


A segunda intervenção na escola aconteceu em conjunto com a equipe do Sociolab Fundaj 2022/2023, quando utilizamos novamente a função Projeto do Google Earth, desta vez para construir um gráfico radial demonstrando a área de abrangência da escola de acordo com o local de moradia dos estudantes. O mapa 2D impresso virou mural na escola e reproduzimos sua estrutura radial com uma grande instalação artística. Essa experiência você confere aqui.


Para divulgar os aprendizados do projeto, brincamos que “as lorotas começaram nas redes sociais”. De 29 de julho a 28 de outubro publicamos três séries de postagens. A primeira, chamada de “Missão: Gambiarras 360º”, apresentou o passo a passo das técnicas que utilizamos, evidenciando o uso das tecnologias imersivas, como a câmera de 360º, além do processo de edição e adaptação. A segunda série trouxe spoilers do que estava por vir.


Criamos o multiHlab News para divulgação de “notícias” de caráter duvidoso sobre alguns acontecimentos na cidade e no próprio laboratório. A nossa âncora “Maria Ana” noticiava os relatos sobre estranhas aparições. A terceira série revelou o mistério, apresentando o projeto, divulgando os vídeos e fazendo o convite para acessar o link do Google Earth em que o projeto Lorotas Urbanas poderia ser visualizado em sua totalidade.


Essa experiência será apresentada no III Congresso Internacional de Humanidades Digitais, a realizar-se entre os dias 16 e 20 de abril de 2023, na UniRio (RJ), no eixo Humanidades Digitais e Educação. Também, a equipe multiHlab ministrará no evento o workshop “Narrativas espaciais e storytelling no Google Earth”, compartilhando os conhecimentos desenvolvidos para coletivamente pensarmos novos usos da tecnologia no ensino de Humanidades na escola.

Link das Divulgações nas redes sociais e vídeos no youtube: https://www.youtube.com/playlist?list=PLmjxOa2nvqxZc4OubZ56g9r6z3lNwFrzY


Link Storytelling Lorotas Urbanas:


73 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page